Uma coisa eu aprendi: você pode até ser legal com as pessoas, mas não espere que as pessoas sejam legais com você(...)De vez em quando, sofro horrores. Me decepciono, fico frustrada, chocada, com medo. Mas continuo mantendo a minha essência, sendo boa com quem é bom.Clarissa Corrêa.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Angustia

Esperas deveriam ser extintas do universo. Tem coisa pior do que você ficar se remoendo querendo saber se uma coisa vai ser ou não vai? Será, será? Perguntas assim me rodeiam todos os minutos. Não consigo esquecer. Por um lado, você se sente bem, porque também não tem certeza de que é o ruim que vai acontecer. Mas por enquanto a gente vai levando, é o jeito. E precisamos sempre lembrar que o que tiver que ser, será? Isso parece tão confuso quanto o desespero de querer saber logo para ou dar um jeito, ou comemorar. Minha cabeça me faz essa angustia crescer a cada segundo que falo dela. Me irrita tanto, só queria entender. Posso ter fé de que o  que vai acontecer será melhor pra minha vida, mesmo que não pareça. Mas isso não é tão certo assim, quero uma chance de fazer valer a pena, quero meus esforços recompensados, quero uma carta branca pra fazer o que quiser. Preciso de um tempo, de todos e até de mim, que vivo me cobrando. E o que farei se não der certo? Seguir em frente, porque não tem solução. Mas a esperança ainda está ali, insistindo e insistindo. Espero que ela esteja certa. E estará.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Sentimentos comuns

Ultimamente ando tendo preguiça pra tudo, de escrever, de ler, de arrumar minhas coisas, de pensar em como tudo deveria estar sendo. A vida dá uma oportunidade, a vida tira essa oportunidade. A gente tem que aprender a cada vez mais aprender com as perdidas. De uns anos pra cá, tudo mudou de rumo, o que eu pensava que teria sempre, acabou se perdendo, virou ar e evaporou. Talvez eu acredite que minhas escolhas me levaram a isso, ou que quem sabe, isso seja só um bolo de coincidências que aconteceram a uma única pessoa. Se eu pudesse colocar em partes, tudo de estranho que eu não entendo bem  aconteceram comigo, e seriam muitas coisas. Sofri por várias delas, é sempre difícil enfrentar o mundo como ele é. Tropecei no meio do caminho, e talvez tenha sido em mim mesma. Posso ter colocado algo no caminho. Sempre pensei que se você não quer uma coisa ela não vai ser, se você pensa tanto que não quer, se você reclama tanto, ela vai ser tirada de você. Já aconteceu comigo e eu sempre vejo acontecendo com os outros. Mas agora é diferente, só quero uma chance, só uma. Quero pular uma parte da "vergonha" que eu sinto, por algo que para outras pessoas pode ser ridículo. Me sinto tão egoísta pensando nos meus próprios problemas, porque sei que tem gente passando por muito pior, mas por outro lado outras tão melhor. É como as pessoas falam, você não tem um fardo na sua vida, se não pode carrega-lo. Existem tantos pensamentos contraditórios que te empurram pra baixo, te jogam num buraco e só falta jogar algo em cima para que você fique ali preso e sem saída. A minha mente é um campo minado. Se eu penso em algo normal, me leva a outra coisa normal e então me leva a algo ruim que me persegue constantemente. Fico confusa e triste. Mas isso faz parte, tudo isso faz parte de nós e há muito mais, que quase ninguém entende. "Antes de acertar, é preciso ver o que você está fazendo de errado."