Uma coisa eu aprendi: você pode até ser legal com as pessoas, mas não espere que as pessoas sejam legais com você(...)De vez em quando, sofro horrores. Me decepciono, fico frustrada, chocada, com medo. Mas continuo mantendo a minha essência, sendo boa com quem é bom.Clarissa Corrêa.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Dentro de cada um

Tão cedo e tão tarde ao mesmo tempo, tarde para voltar no tempo e concertar erros, tarde para explicações, tarde para o que já passou. As vezes me sinto sozinha, acuada e apesar de eu me sentir mal, nesses momentos eu percebo o quando me dou bem comigo, o quando me suporto, o quando me entendo. Não preciso provar para ninguém como eu sou, o que eu sinto, o que está dentro de mim. Isso é meu e só meu. Não acho justo pessoas quererem me julgar se não sabem o que se passa na minha cabeça, no meu coração. Se seguissem essa regra ninguém poderia julgar ninguém, porque somos todos assim. Acho que você nunca vai conseguir mostrar a todos tudo que você quer e se quiser. Eu nunca iria querer, existem assuntos que são meus e vão ficar comigo, eu não compartilho. Sou um livro fechado, trancado, guardado em um cofre. Não mostro a quase ninguém, não gostaria que vissem e quem vê são poucos, meus poucos confiáveis. Esses guardo comigo com todo carinho do mundo, alguns distantes e mudados mas não deixaram de ser meus poucos. Em momentos o mundo te condena, fala o que pensa e temos que aceitar, nada pode ser completamente perfeito, como queremos. A vida te derruba e te levanta, é feita de tempos bons e tempos ruins, pessoas felizes e tristes. O mais difícil e complicado de tudo isso é entender, entender o que se passa com o outro, o mais impossível é isso... não dá pra saber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário