Uma coisa eu aprendi: você pode até ser legal com as pessoas, mas não espere que as pessoas sejam legais com você(...)De vez em quando, sofro horrores. Me decepciono, fico frustrada, chocada, com medo. Mas continuo mantendo a minha essência, sendo boa com quem é bom.Clarissa Corrêa.

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Futuro

Sinto como se alguma coisa estivesse errada, mas deve ser só ansiedade do que virá.
A gente se sente mal sem antes ter acontecido algo, com medo de que aconteça, por que vivemos a espera de que algo dê errado em nossas vidas? Por qual motivo não podemos ser felizes em um período sem achar que está próximo alguma notícia que atormentará?
Me sinto culpada por ser feliz as vezes, ou simplesmente não sou tão feliz, só arranjo mais um motivo pra preocupar minha cabeça. Ilusões.
Sabemos que muitas coisas abalarão nossas vidas no futuro, só espero que ele demore e muito a chegar.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Dá saudade

E do nada você cresce e vive. Dá saudade de não ir pra escola, dá saudade da infância, dos amigos que brincavam na rua com você. Dá saudade da tia na hora do lanche, dos brinquedos da escola, da escolinha antiga que ficou lá. Dá saudade de escrever só com lápis e poder errar quantas vezes quiser, dá saudades das provas mais fáceis, das broncas mais fáceis, dos erros fáceis de curar. Dá saudade da segunda, terceira, quarta série, dá saudade dos primeiros amigos que você já não conversava mais. Dá saudade dos brinquedos que já ficaram pra depois, perdidos por lá. Dá saudade do primeiro amor, do primeiro melhor amigo, dos cadernos que já foram novos e estão rabiscados de tanto o tempo passar. Dá saudade do ensino médio, dos amigos que também já foram, dos professores, dos amigos do cursinho, dos amigos da faculdade que parece que sempre estiveram lá. Dá saudade de não trabalhar, dá saudade de dormir até tarde nas férias, dá saudade de brincar. Dá um aperto das coisas que já se foram, de quem você nem lembra mais. Dá saudade dos amigos dos trabalhos que você já deixou pra trás. Dá saudade de morar com os pais, de ter roupa, cama e casa limpa, dá saudade de ter a solidão com quem compartilhar. Dá saudade de não ter filhos, depois da infância deles e da adolescência que já cresceu antes de reparar. Dá saudade do seu melhor amigo, seu cachorro que também não tá mais lá. Dá saudade de ter saúde, energia pra fazer e refazer o que aparecer. Dá saudade dos seus pais e da sua família que também não aparecem mais. Dá saudade do seu grande amor, que também te deixou pra trás. E do nada quando menos se espera, você também deixa, virou saudade, pra variar.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Falta

Sinto um vazio existencial, mas é só saudades de você. Não sei por quê fico tão triste quando você vai embora, mesmo sabendo que ainda é meu, mesmo sabendo que vai voltar... Acho que é a partida que me deixa assim, um ou dois dias depois já tá tudo bem, mas no dia que você precisa ir parece o fim. Parece ser drama e talvez seja, mas me sinto só quando você se vai, com você aqui eu me distraio, rio à toa, brinco e fico imaginando se um relacionamento pode ser tão feliz assim, você me faz tão bem. É claro que a gente briga, mas depois ri um do outro e zomba das coisas que dissemos, me dá um alívio grande toda vez que você me abraça e diz que me ama, como se tudo fosse em perfeita harmonia quando você está aqui. De repente falta o ar, dá um angústia, um aperto... Me sinto como uma criança quando tiram seu brinquedo favorito, dá vontade de chorar e espernear, até que devolvam. Depois "me acostumo" sem você, não choro mais, mas dá saudade, deito pra dormir e falta você do lado. Falta alguém pra falar de futebol e me fazer virar os olhos de tédio, falta alguém pra me irritar e não parar de jogar videogame, falta alguém pra me olhar e sorrir, e sempre me fazer sentir bem, feliz, em paz. E sempre vai ser assim, você vai, eu fico triste e choro, você volta e tudo sai do cinza pro colorido. Volta sempre, e trás sempre a metade de mim que vai junto com você todas as vezes.

terça-feira, 16 de abril de 2013

As vezes um talvez

Ao acordar, atrasada como sempre me deparei com um beija flor. Pensei: talvez seja um sinal de sorte, que o dia hoje vai ser bom e me trazer esperança. Segui minha rotina como se esquecesse esse pensamento positivo ao passar das horas. Acontece que, talvez, o beija flor não tenha trazido tanta sorte assim. Uma angustia tomou conta de mim logo que percebi que eu talvez não seja tão boa quanto penso, talvez que eu não seja tão esperta, nem tão especial assim. Sei que todos tem problemas e que mais cedo ou mais tarde eles aparecem no caminho pra nos ensinarem algo, mas dói. Me corta por dentro desacreditar em tudo que eu sonho, saber o quanto longe é a estrada por onde tenho que seguir. As vezes acho que não vou aguentar mais, lagar tudo e sair correndo, mas não tem como fugir da vida pra sempre. Talvez eu venha achando que tudo pode dar certo no final (quero continuar achando isso), mas que pequenas coisas podem transformar o dia. Não tem como não pensar em como eu me sinto um fardo, ou um peso pra algumas pessoas e que só tem um jeito de conseguir fazê-las perceberem e terem orgulho de mim. Se sentir como um pedaço de pedra isolado e no caminho errado. Tem tanta gente com dor de cabeça antes de dormir por preocupações graves, e me sinto fútil. E o que esperar quando parece que é só incerteza pela frente? O talvez.

quinta-feira, 21 de março de 2013

Epifanias

Me lembro como se fosse ontem da minha infância, via o mundo de uma forma tão inocente e doce que acabava não vendo como as coisas poderiam se prender e transformar tudo em uma vasta neblina. Tantas oportunidades e jeitos diferentes de ser, falar que quando crescer teria mais de cinco profissões, acabando vendo meus sonhos se desmanchando e restando poucos deles, que quero guardar e seguir com eles em frente independente das circunstancias, torcendo para que dê certo. Meu mundo era aconchegante, um misto de conforto, harmonia e certezas. Hoje só vejo desrespeito e maldade, frieza que tudo aquilo se perde no tempo, mas no fundo tentando voltar a ver as coisas de um maneira mais suave. Maus momentos me fizeram aprender a ver que nem tudo eram flores, mas que talvez sim, com espinhos. Tudo que vivemos nos torna parte que quem somos no futuro, um futuro até distante e medonho, um oceano profundo e escuro, esperando para ser explorado e mostrando que não é tão desconhecido, nem tão diferente do real. Com um vazio e esperança de criança, vamos contornando os obstáculos que aparecem, reaparecem e com o tempo, desaparecem.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

One day i will change?

Já passou um mês desse novo ano e eu ainda não me sinto uma nova pessoa. Sei que preciso mudar, preciso virar do avesso e começar a tratar as situações com mais responsabilidade, tenho vontade, me inspiro, fico triste quando penso no fracasso, tudo ao meu redor me inclina para frente, mas minha cabeça insiste em viver para trás. Querer é poder? Quero mudar, melhorar, quero ser outro alguém, quero ler mais, amar mais, viver mais, estudar mais, quero ser mais, ver mais meus amigos, não quero perder ninguém, quero ser quem eu já fui, não quero esquecer de quem eu virei. Quero tudo e quero o que não sei se é possível. Três coisas na minha vida necessitam de mudança: comportamento, pensamento e atitude. Gostaria de viver em um mundo onde tudo me lembrasse sofrimento e dor, eu veria tudo cinza e lutaria por um pouco de cor na vida. Você só vê que precisa mesmo levantar, não quando esta prestes a cair, mas quando já caiu e foi pisado por manadas de elefantes acima do peso normal. Não quero viver como todos acreditam que será e sim como eu sonho, meu sonho, não existe mais real do que ele, quero-o perto, sempre.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Angústia

Tem dias que a gente acorda com uma angústia que não sabe da onde vem. Dias que pensamos em acontecimentos ruins que já aconteceram, sinto como se me lembrasse só pra me torturar. Sinto uma vontade imensa de abraçar tudo que eu amo e segurar com muita força pra não perder. Acho que somos mais propensos a nos sentir assim em dias nublados, talvez porque pareçam mais tristes. E nesses dias, não é bom demonstrar carência, nem medo. O melhor é ficar quieto, deitado na cama, ouvindo sua música preferida e repetindo-a quantas vezes forem necessárias, ver um filme triste, comer algo gostoso, olhar com carinho tudo que houver em volta, porque nesses dias percebemos que podemos perder tudo. Parece burrice, mas as vezes desejo não pensar em nada disso e viver como se fosse ser tudo eterno, é menos sofrido. Mas pensar nisso me lembra que é uma mentira, e que pelo contrário, nada dura pra sempre.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

About you

Todos os dias parecem ser os mesmos, me pergunto o quanto vai durar essa rotina. Aliás, eu tento ter uma rotina, mas tudo que eu sei fazer é quebrar todas as regras que eu mesmo imponho. Tenho sempre que de alguma maneira estragar tudo, magoar as pessoas que eu amo e me fechar pra ninguém vir me encher. Tenho sorte de ter me libertado por dentro, apesar de parecer que só me tranquei mais e mais. Quando penso em coisas ruins, automaticamente não desvio mais o pensando, porque me conheço o suficiente pra saber que eu só vou melhorar quando expor todas as minhas ideias e organizá-las na minha cabeça. Tenho 19 anos e as vezes um coração de uma pessoa de sessenta, me sinto amargurada como se minha vida já estivesse escrita, é simples assim: realizo alguns sonhos, me decepciono com a maioria, perco as pessoas que eu amo aos poucos, tenho um trabalho que dependendo do dia eu detesto e nos outros é indiferente. A única coisa que não me deixo decepcionar é com o amor. O amor fica, o amor de todos que partiram, o amor que cresceu de algo pequeno e se tornou espetacular, o amor das amizades... A maior prova de amor que eu recebi foi a sensação de ser inteiramente correspondida, não importa o quanto o tempo passe ou o quanto eu passe a cada vez mais desacreditar no futuro da humanidade, o amor sempre vencerá todos os tabus, a partir dele existe a mudança, as pessoas mudam por ele. Eu mudei por você, me orgulho disso e esse espaço vazio que eu sempre senti se preencheu. Se de algum jeito o mundo ficar cinza, eu me lembro de você e por mais que não deixe tudo colorido com cores vibrantes, o cinza meio que derrete e eu vejo um pouco melhor.

Não tem sentido e foda-se

E de repente você percebe que não conhece nada e nem ninguém. Acaba descobrindo que existe tanta coisa por aí pra explorar, até mesmo o que você já conhece. Talvez todas as pessoas só sejam como elas são por causas externas que, mesmo que não se perceba, influenciam todos à sua volta, inclusive você. Porque a gente precisa de algo novo na nossa vida pra começar a apreciar o que há de bom nela? Não deveria ser preciso ver uma paisagem bonita, um gesto gentil, um sorriso perdido na rua, uma boa notícia no jornal... Deveríamos saber e querer acreditar que isso pode sempre acontecer. Existe amor, paz, paixão, carinho, respeito, atenção, gentileza, bom humor e tudo isso por aí. E então tudo aponta pra que você aceite e acredite, só que você, cansado do trabalho, das pessoas, esquece que as vezes pode ser bom também. Você pode ser tão interessante quanto acha aquela pessoa, não é ridículo o quanto acabamos nos diminuindo sempre? Esse texto não faz sentido nenhum e eu, assim como você, somos uma bosta.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Passa

A semana demora pra passar, é melhor pensar que ainda é quarta-feira ou que amanhã já é quinta-feira? Nem sempre o otimismo mostra o melhor caminho ou o melhor jeito de encarar as coisas, ele decepciona você, te frusta e depois cospe na sua cara. Então agora você decidiu ser pessimista? Vá com calma aí, porque ele não tem seu lado bom também, afinal você vai ser um amargurado com a vida e não vai ter sonhos nem expectativas. Tá se perguntando o que fazer? Eu também, faz um bom tempo e já decidi, ou não, só sei que é melhor as vezes ser normal e equilibrar os pensamentos pra conseguir ser correspondido na vida. Ser normal? Isso não é chato? Cala boca, quando as pessoas falam que ninguém é normal, ou que as pessoas normais são chatas, elas só querem te fazer sentir melhor, mas na verdade, a maioria é normal, só que frustados. Não sei porque sempre que escrevo tenho um lado puxado pro negativismo, não chega a ser trágico, talvez um pouco triste. E então, depois que passa os dias da semana e chega o sábado parece que o alívio inaugura seu animo como se tudo fosse durar pra sempre, mas passa logo. E tudo passa, passa rápido demais. Não entendo porque quando eu falo que daqui a pouco é o fim do ano, então o outro e o outro e então morremos as pessoas se assustam, vai ser assim mesmo não vai? É, acho que preciso aprimorar meu equilíbrio e tentar ver o lado claro das coisas. 

Passagem de lucidez

É, aqui estou eu em plena quarta-feira de calor insuportável nessa cidade. É inverno e a temperatura chega a 35°C hoje, então porque não sorrir? Quer dizer, espero que você entenda pessimismo, aliás, calor, mais do que má educação deixa as pessoas infelizes. O mais legal é ver o quanto essa sociedade caminha para o fracasso, todo mundo fala que quer ser diferente, mas sempre são todos iguais. Uma pessoa surta quando é copiada por outra, sendo que a identidade dela não passa de outra cópia também... Se você reclama, você quer atenção, se você não liga, você quer atenção, se você manda tomar no cu, você é moderninho, se você é moderninho, você quer chamar atenção, se você fala demais, quer chamar atenção, se você fica quieto, você quer chamar atenção. Sinceramente, não dá nem pra pra se revoltar com a sociedade e xingar todo mundo, porque você também vai querer chamar atenção. Não é uma merda esse mundo? Enfim, sem querer me lamentar, se não, você ai vai achar que eu quero chamar aten... você sabe! Tá inferno de calor, todo mundo reclama, quando tá frio ou chovendo, todos se lamentam porque não conseguem aproveitar a vida. Será que se eu reclamar do tempo ideal vou parecer retardada? Porque é só isso que eu posso fazer, o resto o povão já fodeu com tudo mesmo, porque querer viver ainda? Tá eu sei, família, amigos, amor e todo aquele papo chato de sempre. Mas pensa, eu tô aqui escrevendo esse lixo, voltando sempre no mesmo assunto, me lamentando e criando a expectativa de que alguém no mundo quem sabe possa entender do que se trata esse texto. Não é sobre a sociedade, nem sobre mim, muito menos sobre você. Parece mais algo que vai e volta, logo não volta mais, porque tudo que vai, vai. Tudo o que fica muda, a vida muda, eu mudo e tudo vira do avesso, começa de novo e termina ao mesmo tempo. O que fazer? Nada, espera e tenta viver, sem precisar sobreviver, como todo mundo.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Um dia

Eu de TPM, com cólica, com meu namorado do lado. Filme, chocolate, pipoca e mimos.

Eu: Amor, você já ouviu falar que cada signo tem um números de encarnações que já passou?
Ele: Sim, e eu estou na última.
Eu: Acho que ainda tenho uma ou duas.

Meus olhos se encheram de lágrimas depois.

Ele: O que foi amor?
Eu: Não quero ficar mais nenhuma vida longe de você. Me promete uma coisa?
Ele: Claro, o que você quiser.
Eu: Se isso for verdade, o que eu espero que não seja... Vira meu anjo da guarda pra cuidar de mim?
Ele: Eu sempre vou estar com você, cuidando de você pra que tudo dê certo, eu te amo pra sempre, você é a minha vida.

Quando eu lembro fico triste, mas ao mesmo tempo feliz.
Não importa o quanto demore e se for pra esperar eu espero.
Mas quero estar ao seu lado, sabendo ou não, isso nunca vai mudar.
Eu te amo e você foi, é e sempre vai ser a melhor coisa que me aconteceu.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

É difícil entender porque as coisas mais bonitas que escrevemos são nos momentos que estamos nos sentindo pior. Tudo deveria ser motivo pra se escrever, para se expressar. Muitas vezes me desligar do resto do mundo é tão fácil, mas não consigo de jeito nenhum me desligar de você. E a gente vai procurando um sentido pra isso tudo, pra tanto sofrimento e tanta bagunça, alguém já descobriu?

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Momento dramático

Eu não queria ser um peso pra ninguém.
As vezes eu penso em ir embora, me sustentar e tentar viver sozinha, quem sabe não ia ser melhor pra todo mundo ficar um pouco longe de mim. Mas sei que isso não é possível, eu preciso de apoio e ajuda pra conseguir algo estável na minha vida. E o medo de isso não dar certo mesmo assim? E o medo de ser um ninguém? A gente vai aprendendo com o tempo, que quanto mais a gente cresce mais as coisas ficam cinzas e sem graça. As vezes eu acho que quanto mais o dia passa, mais a gente vai percebendo como o mundo é cruel. Uns iriam dizer que eu estou reclamando de barriga cheia, e talvez eu esteja, o que me tornaria ainda pior. E a pergunta que eu me faço todos os dias: Porque coisas ruins tem que acontecer com pessoas boas? Minha mãe é uma pessoa boa, meu namorado é, meu cachorro é e eu sou. Minha mãe perdeu o emprego, meu namorado está tentando arranjar um rumo na minha e minha cachorra tem pulgas. E eu? Eu sou só mias alguém que quer que tudo dê certo principalmente pra minha família e pras pessoas que eu amo. Dói tanto ver que tem muita gente por ai passando pelas mesmas coisas e até coisas piores... Porque Deus faria isso com tanta gente que sonha ser alguém na vida um dia? Que sonha conseguir realizar um sonho mesmo que for pequeno e não consegue? A vida é cruel, fria, amarga e faz a gente chorar sempre que pensa nisso. Eu pelo menos sim. Mas depois de refletir um pouco a gente também percebe que não adianta chorar e chorar. Peço um pouquinho mais de força pro meu anjo da guarda e sigo em frente. Tento esquecer as brigas, os problemas e me lembrar o amor e da esperança. É nisso que a gente tem que se apegar. O resto é resto.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Desabafo

Eu sou sozinha, fraca, idiota, estúpida e ridícula. Eu me odeio toda vez que me machuco, eu me odeio toda vez que me desobedeço, eu me odeio por me odiar por coisas tão supérfluas. Todo dia é a mesma coisa, eu me sinto bem, não bem, mas do jeito que eu gosto. Toda tarde é a mesma coisa, eu estrago meu esforço, eu pioro a minha situação degradante do pior jeito possível. Será que é impossível eu ser comum? Posso pelo menos por um dia não ter culpa, arrependimento, mal estar, posso pelo menos por um dia me controlar, é o que me faz bem. Realmente a cada dia é pior, cada dia essa doença piora e ninguém dá a minima porque sei disfarçar tão bem, ou simplesmente porque estão ocupados demais. Dou sinais, quase conto, mas sempre mantenho em segredo. Porque será que é tão difícil ser desse jeito? Eu odeio, eu só queria uma coisa e só isso, não todos esses problemas que vem junto. Quero ser como antes, quero ir aos poucos, porque nem aos poucos eu estou conseguindo agora, ando parada, ando agoniada, ando chorando como se fosse resolver alguma merda. Quero ter um espeço só meu, as vezes me sinto tão sufocada, porque isso foi acontecer justo comigo? Eu cansei de ser assim, quero fazer do jeito certo, mas o jeito certo está distante e eu só sei errar. Minha garganta dói, meu espelho mostra o que eu não quero ver, eu só quero mais e mais, eu já consegui, porque agora seria diferente? As vezes acho que preciso de um psiquiatra, alguém que me escute, falando as mais absurdas soluções pro meu problema que só tem uma. Mas não sei qual é, talvez eu saiba, mas vou continuar fingindo que não, melhor isso do que voltar a ser como eu era antes. Até comecei a pensar que antes eu era mais feliz, mentira das boas. Acredito sempre ter escondido esse meu lado neurótico e paranoico, mentira também. Não quero perder ou magoar as pessoas que eu amo, mas quero tanto a outra coisa que tenho medo de ela começar a me cegar, ou continuar me cegando e eu perder tudo o que eu mais quis, meus sonhos, minha vida. Porque não posso ser normal? Normal? Existe alguém que seja normal? Até ser normal virou esquisitice agora, todo mundo só finge, falsos, egocêntricos e hipócritas. Não espero que ninguém me entenda, aliás estou pouco me fodendo pra isso. Agora me explica uma coisa, se eu faço tanto esforço, eu teria que ter pelo menos uma boa recompensa né? Tá eu sei que eu tenho uma família, um namorado, amigos, boas notas... Mas não estou falando dessas coisas, eu sou grata por isso e agradeço todas as noites, estou falando daquela outra boa recompensa, aquela escondida que se assemelha com números a menos, alguns muitos números a menos. Depois de toda essa enrolação eu só quero saber de uma coisa: Posso ou não ter a porra do meu controle de volta? Você prometeu, make me perfect.